Você está em: Início » A Festa » Símbolos

Símbolos

Pomba

Representação do Divino Espírito Santo, manifesto no batismo de Jesus Cristo.

Bandeiras

Símbolo sagrado que representa o Espírito Santo para seus devotos. Sempre de cor vermelha e com um desenho de pomba branca no centro. Umas trazem desenhos mais simples, outras trazem o Divino sobre raios, geralmente em número de sete, que simbolizam os Dons. Espalhados ao redor do centro e nos cantos, são dispostas flores de diversos tipos e cores, ou mesmo rostos de anjos. Esse trabalho manual é realizado geralmente pelo próprio devoto, e pode ser bordado, pintado ou aplicado. Os mastros das bandeiras ostentam em seus topos, uma imagem do Divino pousado sobre uma esfera armilar (o equivalente celeste a um globo terrestre), esculpida em madeira, metal ou gesso. Aqui, mais uma diferença; no mastro dos festeiros, o Divino apresenta-se sem ornatos, enquanto, na dos devotos, ele é todo enfeitado com flores em arcos. Na sua base, são atadas fitas coloridas de tamanhos diferentes, como ex-votos de graças recebidas. Há o costume, também, de os devotos darem nós nas fitas, a cada promessa que é feita.

Mastro

Responsabilidade do capitão da festa, que providencia também a nova bandeira retangular que o mastro ostenta. No entardecer do Sábado que antecede a Pentecostes, os alferes com suas bandeiras começam a chegar à casa do Capitão, de onde parte o cortejo em direção ao largo da Catedral, local onde o mastro é levantado. É costume, no momento em que o grupo se concentra, o Capitão recepcionar os presentes com chá, bolos e biscoitos.

Há um cerimonial para o cortejo. O capitão vai na frente, carregando a bandeira do mastro, ladeado pela esposa e pelo casal de festeiros, e seguidos pelos ex-festeiros, devotos, pela Banda Sta. Cecília – tradicional grupo musical da cidade – ou por grupos folclóricos.

Assim que o cortejo chega ao Largo da Catedral, normalmente às l8h, ao pé do mastro, como manda a tradição antiga, é servido aos devotos um licor chamado rosa-sol, que deve ser bebido após um pedido feito ao Divino.

Cores

A bandeira tem a cor vermelha, que simboliza o fogo, alusivo à forma pela qual o Espírito Santo se manifestou aos apóstolos e à Virgem Maria no cenáculo, como diz a passagem bíblica (At 2, 1-4).

Cada um dos SETE DONS do Divino tem sua cor característica:

azul – SABEDORIA
prata – ENTENDIMENTO
verde – CONSELHO
vermelho – FORTALEZA
amarelo – CIÊNCIA
azul escuro – PIEDADE
roxo – TEMOR DE DEUS

Coroa

A Coroa é símbolo da importância e responsabilidade carregadas pelo festeiro, que antigamente ostentava o título de Imperador do Divino.

Império

É outro símbolo que permaneceu daquela época, significando o altar do Divino que era montado, ou na casa do Imperador, ou numa tenda armada na praça da Matriz, de onde chegou até nós o nome de Império. Em Mogi, o altar é montado e ornamentado em uma cabana especialmente levantada para esse fim, na Praça da Catedral. Esse altar é renovado a cada ano, sob a orientação do respectivo festeiro e com execução de artistas locais. Sua abertura acontece na Quinta-feira da Ascensão, dia que marca o início das festividades.

Subimpério

Antigamente, eram os altares montados pelos devotos em casas mais afastadas do centro. Nos últimos anos, eles são montados principalmente nas escolas. A sua inauguração é uma festa em particular, e conta com a presença dos festeiros, ex-festeiros e membros da comunidade do bairro.

^ topo

Associação Pró-Festa do Divino Espírito Santo
Av. Francisco Rodrigues Filho, 1132 • CEP 08773-380 • Mogilar • Mogi das Cruzes • SP
Telefone/Fax: (11) 4790-6835 • contato@festadodivino.org.br

Fale Conosco | Créditos | Condições de Uso